Empresas aderem ao projeto Unidos pela Vacina e ajudam a acelerar vacinação contra Covid-19

Companhias se esforçam para realizar entregas em diversos municípios brasileiros e superar desafios geográficos

Apoiando o projeto Unidos pela Vacina, que tem o objetivo de vacinar toda a população brasileira até setembro de 2021, diversas empresas, associações, ONGs e entidades da sociedade civil se uniram para acelerar esse processo. A Cemig, que aderiu a campanha, está doando insumos para 425 cidades mineiras, beneficiando cerca de 7 milhões de habitantes residentes nestes municípios. Para oficializar a entrega dessas doações ao projeto, a Cemig realizou, nesta segunda-feira, 02 de agosto, uma Live, que contou com representantes da companhia e outros convidados.

De acordo com a companhia, além dos R$ 2,7 milhões que estão sendo investidos em insumos para os 425 municípios mineiros, a Cemig também realizou inspeção e manutenção nas redes de energia que atendem 738 hospitais e 1.326 centros de saúde, com destinação de outros R$ 3,27 milhões para garantir maior confiabilidade e qualidade de energia a esses locais de atendimento à população. Para a escolha dessas localidades, foram levados em conta três indicadores: municípios que, naquele momento, ainda não haviam sido amadrinhados junto ao Movimento; IDH da localidade (do menor para o maior índice) e disponibilidade de leitos para internação (considerando do menor para o maior, segundo dados obtidos junto ao Ministério da Saúde).

Entre as doações da empresa, cada cidade receberá, no mínimo, uma geladeira do tipo frost free (ideal para o armazenamento de vacinas e produção de gelo) com capacidade superior a 300 litros, uma caixa térmica de poliuretano de 15 litros com termômetro acoplado – item essencial para transportar os imunizantes na temperatura correta – e quatro bobinas de gelo reciclável, sendo que todos os materiais seguem as especificações recomendadas pelos órgãos de saúde. Além desses equipamentos, câmaras frias, máscaras e caixas coletoras também serão entregues em algumas cidades. Dos 425 municípios que serão contemplados, 375 já começaram a receber pelo menos um dos itens que serão doados.

A Energisa Acre também faz parte desse projeto, juntamente com outras empresas, como Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomércio), Associação Comercial, Industrial, de Serviço e Agrícola do Acre (Acisa), Associação Acreana de Supermercados (Asas) e Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado do Acre (Adacre). Juntos, foram investidos cerca de R$ 320 mil para a compra dos equipamentos como câmaras frias, freezers, geladeiras e notebooks.

O projeto está em ritmo acelerado para que os municípios do Acre recebam todo o material até o dia 10 de agosto, apesar de todos os desafios logísticos do estado. Em alguns municípios, como Santa Rosa do Purus, o percurso de barco durou cinco dias, já que não há estrada de acesso. De acordo com a Energisa Acre, com esta ação, é possível garantir que 100% dos municípios do Acre tenham as condições ideais de armazenar e aplicar as vacinas. Em muitos casos, é possível até ampliar as salas de vacinação e garantir o avanço da imunização.

O movimento também conta com o apoio do grupo Mulheres do Brasil. Os equipamentos foram adquiridos para os 22 municípios acreanos, seguindo os levantamentos realizados junto às prefeituras e as indicações do Programa Estadual de Imunização do Acre.