SE Blumenau passa por avaliação de emissão acústica feitos pelo Cepel e CGT Eletrosul

Subestação possui uma potência Instalada de 2.634 MVA, abastecendo o Vale do Itajaí e as regiões Norte, Sul e Litorânea de Santa Catarina, além do SIN

O Cepel e a CGT Eletrosul realizaram ensaios de emissão acústica em dois reatores da classe de tensão de 550 kV instalados na Subestação Blumenau, em Santa Catarina. O objetivo foi avaliar as condições elétricas das instalações quanto à ocorrência de descargas parciais, indicando pontos que necessitam de acompanhamento periódico. A SE Blumenau possui uma potência Instalada de 2.634 MVA, abastecendo o Vale do Itajaí e as regiões Norte, Sul e Litorânea de Santa Catarina, além do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Segundo o Cepel, os reatores monofásicos avaliados, com capacidade nominal de 65 MVAr cada, fazem parte de um banco trifásico. Eles são importantes equipamentos que têm como função manter sob controle os níveis de tensão do sistema elétrico de potência. Em geral, são equipamentos com aplicação intermitente, ligados em determinados períodos do dia, especialmente quando a carga elétrica do sistema está baixa, o que invariavelmente ocorre no período noturno, adentrando a madrugada.

Ainda de acordo com o Cepel, o monitoramento por emissão acústica se baseia na utilização de sensores piezoelétricos que são sensibilizados pela vibração causada por ondas sonoras. Estes sensores são instalados nas paredes externas do equipamento, e qualquer sinal sonoro gerado em seu interior pode, desta forma, ser capturado pelo sensor, que o transforma em sinal elétrico e o transmite ao sistema de aquisição de dados. Este sistema, então, executa processamentos matemáticos que geram informações relacionadas à localização da fonte de sinais e ao tipo de fonte: se mecânica, causada por vibração interna, se elétrica, causada por descargas parciais ou até mesmo arco elétrico interno.