Cemig investe na proteção do patrimônio cultural de Minas Gerais

Em parceria com a Secult e o Iepha-MG, empresa contribui para melhorias e preservação dos bens históricos

A Cemig irá contribuir diretamente, por meio da instalação de um sistema eletrônico de alarme contra intrusão, para preservação de 57 bens culturais protegidos ou de interesse de preservação da memória de diversas comunidades mineiras. A ação é uma parceria entre o Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) e do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG).

A proposta conta com a realização de serviços que incluem a locação de equipamentos, instalação e monitoramento remoto 24 horas, além de manutenção preventiva e corretiva com reposição de peças. A instalação dos alarmes será realizada em igrejas, museus e casarões espalhados por 26 municípios mineiros. O projeto foi viabilizado com recursos da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e contou com o incentivo da Cemig. Do total previsto para ser investido na proteção do patrimônio, da ordem de R$1,4 milhão, estão sendo destinados cerca de R$320 mil para essa ação. A lista com todas as cidades que serão contempladas está disponível nos sites da Secult e do Iepha-MG.