Consumo de energia segue em alta na primeira quinzena de agosto, diz CCEE

Volume é 1% maior que o registrado no mesmo período do ano passado

O consumo de energia elétrica no Brasil segue em ritmo moderado nas duas primeiras semanas de agosto, segundo monitoramento feito pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Segundo o órgão, o Brasil demandou 60.689 megawatts médios, de acordo com dados preliminares do Boletim InfoMercado Quinzenal. O volume é 1% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.

O resultado é reflexo de um avanço significativo no mercado livre (ACL), em que estão os consumidores de alta tensão, como a indústria e grandes consumidores de energia. O segmento, que é responsável por mais de 35% do total consumido pelo país, teve uma alta de 7,8% em relação a 2020, fortemente influenciado pela adesão de cargas nos últimos 12 meses.

Já o mercado regulado (ACR) reduziu o seu consumo em 2,3%, considerando as cargas que deixaram o segmento, e em 0,3%, se a comparação for feita com o mesmo volume de unidades do ano passado. O segmento fornece eletricidade para pequenos comércios, pequenas e médias empresas e os consumidores residenciais.

Na análise do presidente do Conselho de Administração da CCEE, Rui Altieri, a instituição espera taxas de crescimento menores para os próximos meses do que as registradas até junho, uma vez que o segundo semestre de 2020 já apresentava uma retomada do consumo, após o período mais acentuado da pandemia de Covid-19. “Aos poucos estamos voltando à normalidade, com patamares semelhantes ao histórico do nosso setor”, disse em nota.