Climatempo apresenta “Gerando sua própria energia – O sol como seu aliado”

O boletim aborda o crescimento da geração solar e a expectativa para o futuro com a utilização de fontes renováveis

A energia fotovoltaica é considerada atualmente a fonte de energia limpa que mais cresce no mundo. Baseado nesse crescimento e com foco na própria geração de energia solar, o boletim mensal da Climatempo, que já está disponível na Biblioteca do Portal CanalEnergia, traz como tema “Gerando sua própria energia – O sol como seu aliado”.

A matriz energética brasileira conta com mais de 173.279 MW, sendo 1,8% desse total proveniente da solar. De acordo com o informativo, é possível estabelecer uma relação de sazonalidade nessa modalidade de geração. No inverno observa-se uma curva de produção muito próxima da registrada via dados observados de radiação. Isso ocorre devido a pouca nebulosidade.

Já no verão, nota-se uma capacidade de geração maior, influenciada pela grande quantidade de radiação que chega na Terra. Porém a curva não é tão perfeita uma vez que também há maior quantidade de nebulosidade associada, o que impacta na produção de energia. Além dessas influências diretas, alguns estudos concluem que temperaturas do ar elevadas como no caso do verão, associadas a maior incidência de radiação solar na superfície da Terra, afetam de forma significativa a eficiência dos sistemas fotovoltaicos, provocando uma redução do valor da tensão e, consequentemente, diminuição no potencial de geração.

Outro ponto destacado no boletim da Climatempo, é que com a intensificação da crise energética nacional, a expectativa de ampliação do uso de outras fontes renováveis aumenta, principalmente de fontes eólicas e solares. Incentivo não apenas às grandes geradoras, mas também através de uma nova perspectiva, como a geração solar residencial, que já é responsável por 72,6% do total gerado por essa matriz.

Para saber mais detalhes do boletim, acesse o portal da Climatempo e nossa Biblioteca , além de acompanhar as novidades, toda quarta-feira, ao vivo, no CanalEnergia Live.