Ministro promete marco legal de eólicas offshore até o fim do ano

Governo também trabalha na elaboração de política pública para hidrogênio verde inclusive com a possibilidade de apresentar marco legal

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, garantiu nesta quarta-feira, 6 de outubro, que até o fim deste ano o regramento para a fonte eólica offshore será lançado. Hoje ainda não há regras definidas sobre a entrada dessa fonte na matriz, embora órgãos ambientais como o Ibama já venham se movimentando em prol de avanços e ter projetos em análsie. O ministro participou de evento no Sindicato das Indústrias de Energia do Estado do Ceará.

O marco para as eólicas offshore vem sendo aguardado com expectativa pelo mercado. Players globais que já operam usinas dessa fonte, como Neoenergia, Engie e Equinor já preparam projetos no Brasil. Recentemente, a Shell também declarou que aguarda apenas as diretrizes da fonte no Brasil para elaborar um plano para a fonte.

Outra fonte que mereceu a atenção do ministro no evento foi o hidrogênio verde. Segundo Albuquerque é preciso uma política pública que crie um ambiente de negócios ideal para investimentos.

“Temos que ter segurança jurídica e regulatória para esses investimentos”, considerou. Para isso, o MME  trabalha na elaboração de em um plano nacional de hidrogênio. Caso seja necessário, Albuquerque não descartou que o governo possa encaminhar um projeto para a criação de um marco legal.