Energia injetada por distribuidoras da Neoenergia sobe 3,64% no trimestre

UTE Termope esteve 100% despachada no trimestre

A energia injetada pelas distribuidoras do Grupo Neoenergia cresceu 3,64% no terceiro trimestre de 2021. Em nove meses, o aumento no valor chegou a 5,64%. No trimestre, o melhor resultado é da Cosern (RN), que registrou aumento de 6,35% na energia injetada. Na Coelba (BA) teve aumento de 4,86% e na Elektro (SP), o crescimento chegou a 2,03%. Na Celpe (PE), a energia injetada subiu 2,79%, enquanto na Neoenergia Brasília (DF) houve aumento de 3,66%.

Na geração de renováveis, o resultado das eólicas melhorou 12,48%, ficando em 748 GWh no trimestre. O destaque foi para a entrada de 184 MW do Complexo de Chafariz. Já o das hídricas recuou 4,09% no período, em razão da menor afluência, com impacto na margem minimizado pelo seguro do GSF. Em nove meses, a geração eólica de 1.555 GWh resultou em aumento de 17,96%. Já a hídrica teve queda de 4,66%.

A geração térmica, através da UTE Termope (PE – 500 MW), esteve 100% despachada no trimestre, em virtude da crise hidrológica do país. Nesse período, com 1.151 MW med, o aumento chegou a 385,65%, enquanto nos nove primeiros meses do ano, o crescimento é de 83,92%, gerando 2.494 MW.