BBCE: negócios em tela crescem 117% em outubro

Incerteza em relação aos preços fez aumentar volume de negociações

A plataforma do BBCE para o mercado físico registrou em outubro aumento nos negócios em tela em comparação com setembro. A alta chegou a 117% no volume energético, 137% no número de contratos e de 111% nas ofertas. Segundo Carlos Ratto, presidente do BBCE, desde a segunda semana de setembro, com a mudança de cenário, houve maior incerteza em relação aos preços e, consequentemente, maior volume de negociação.

Outubro terminou com um total de 6.824 contratos, incremento de 80% em relação a setembro e retração de 12% em comparação com outubro de 2020. A alta do número de operações foi mais significativa para os negócios em tela, que subiram 137%, que para os formalizados por meio de Boleta Eletrônica, com aumento de 30%. No total, foram negociados na BBCE 18.549 GWh, volume 35% maior que setembro e em linha com outubro do ano passado. Dessas negociações, 5.004 GWh foram fechadas em tela e 13.545 GWh foram formalizadas por meio da Boleta Eletrônica.

O ativo com mais liquidez na BBCE em outubro foi o SE CON MEN NOV/21, com 1.505 GWh em 1.554 contratos e preço do MWh entre R$ 114 e R$ 358. O segundo mais operado foi SE CON MEN DEZ/21, com 1.421 GWh em 1.465 contratos e preço do MWh entre R$ 125 a R$ 310. Já o terceiro mais líquido foi SE CON MEN OUT/21, que registrou 369 mil GWh em 339 contratos, entre R$ 253 a R$ 454.