BDMG consegue captar com BEI mais € 20 milhões para financiamentos

Contrato original de € 100 milhões havia sido firmado em 2019

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais oficializou com o Banco Europeu de Investimento uma extensão no valor de € 20 milhões do limite do contrato original de € 100 milhões, firmado entre ambas as instituições em 2019. O aditivo foi assinado como parte da programação paralela da COP 26. Os recursos adicionais serão utilizados para compor linhas de crédito do BDMG voltadas ao financiamento de projetos de energias renováveis e eficiência energética em Minas Gerais, além de prover capital para projetos de investimentos de micro, pequenas e médias empresas. O prazo de pagamento pode chegar a 13 anos, dependendo da natureza da operação e do tipo de negócio, com até dois anos de carência.

O aditivo é mais um capítulo da parceria entre as duas instituições. Em outubro de 2019, o BDMG já havia captado € 100 milhões do BEI, a maior operação internacional da história do banco mineiro e a primeira do multilateral no Brasil. Inicialmente restrito a iniciativas de energias renováveis e eficiência energética, o contrato teve destinação flexibilizada em novembro de 2020, em função do cenário emergencial deflagrado pela pandemia. Na ocasião, 30% do total passaram a atender demandas diversas por crédito de micro, pequenas e médias empresas impactadas pela crise sanitária.

Para Sergio Gusmão Suchodolski, presidente do BDMG, a extensão do limite sinaliza a confiança do BEI na alocação eficiente de recursos por meio do BDMG. Segundo ele, a  parceria foi fortalecida foi dado mais um passo para aumentar os vetores de liquidez tanto para investimentos em energias renováveis, quanto para a manutenção de pequenos e médios negócios, segmento que responde pela maior parte da geração de empregos em Minas Gerais.

Cerca de 60% do contrato original BDMG-BEI, de € 100 milhões, já foram desembolsados, sendo que a expectativa é desembolsar os 40% restantes até o primeiro trimestre de 2022. Entre as iniciativas já financiadas, estão 15 projetos de geração de energia solar fotovoltaica, 3 CGHs e 1 projeto de iluminação pública eficiente no estado. Juntos, estes projetos já contribuíram para a geração de mais de 130 GWh de energia limpa por ano, evitando a emissão de mais de 11,5 mil toneladas de CO2 na atmosfera.