Mercado de startups cresce cerca de 30% no setor de energia

Pesquisa mostrou também que foram criados cerca de 960 novos empregos, uma alta de 22,64% entre as empresas avaliadas

Um estudo feito pela Liga Ventures com apoio da PwC Brasil mostrou que no período entre dezembro de 2020 e outubro de 2021 houve um crescimento de 29,82% no número de startups no Brasil ligadas ao setor de energia. Dentre elas, 201 estão ativas e monitoradas, sendo que quase 18% são voltadas para eficiência energética, 20% para geração compartilhada e 15% para Data Analytics.

O relatório é denominado “Mercado de Energia no Brasil” e foi produzido com dados mapeados pelo Startup Scanner, ferramenta desenvolvida a partir desta parceria, que acompanha startups de diversos setores.

As operações de fusões, aquisições e investimentos entre estas empresas foi outro dado que chamou a atenção no estudo. O valor movimentado foi de R$217,6 milhões, em um total de oito transações. As startups envolvidas foram fundadas entre 2016 e 2019, atuam em gestão de consumo, comercialização e financiamento de energia, geração compartilhada e Data Analytics e utilizam tecnologias como energia fotovoltaica e smart meter em suas soluções.

Os segmentos de comercialização e financiamento de energia, mobilidade elétrica, eficiência energética, geração compartilhada e gestão de consumo são algumas das categorias avaliadas no estudo. Outro dado relevante encontrado no relatório diz respeito ao crescimento médio do número de funcionários. Atingidas pela crise hídrica e pela pandemia, as essas empresas ativas de energia mapeadas pela Startup Scanner alcançaram um crescimento médio de 22,64% no número de funcionários de dezembro de 2020 a outubro de 2021, criando cerca de 960 novas vagas durante o período.