Preço médio do A-2 fica em R$ 199,97/MWh e movimenta R$ 249 milhões

Certame vendeu 71 MW med. Leilão A-1 teve preço médio de R$ 209,25/ MWh

O leilão A-2, realizado na manhã desta sexta-feira, 03 de dezembro, acabou com um preço médio de R$ 199,97/ MWh, comercializando 1.245.624 MWh e 71 MW med. O preço inicial era R$ 200/ MWh. O total transacionado no leilão que teve 17 minutos de duração, ficou em R$ 249.087.255,84. Mais cedo, o leilão A-1 terminou com preço médio de R$ 209,25/ MWh, transacionando um total de 1.156.320 MWh e movimentando R$ 241.961.712,00. O certame, que tinha preço inicial de R$ 240/ MWh, vendeu 66 MW med e durou 19 minutos.

As distribuidoras da Equatorial no Pará e Maranhão dominaram a compra de energia nos dois certames. No A-1, apenas as duas marcaram presença comprando 292.650,854 MWh e 865.667.146 MWh, respectivamente. Já no A-2, além das duas, a CPFL Jaguari (SP) também adquiriu contratos de energia. A Equatorial Pará comprou 397.983,298 MWh e a Equatorial Maranhão 384.195,813 MWh. Já a CPFL Jaguari comprou 463.444,889 MWh.

No leilão A-2, Eletronorte, Kroma, Maxima e Vivaz Energia foram as vendedoras de energia, enquanto no A-1 Copel Comercializadora, Alupar, Safira e Brasil Comercializadora viabilizaram contratos de venda.

O certame A-1 negociou produtos por quantidade, para empreendimentos de qualquer fonte, com início de suprimento em janeiro de 2022. No A-2 havia oferta de contratos por disponibilidade para usinas térmicas a gás, gás de processo, carvão mineral nacional e biomassa e contratos por quantidade, de  das demais fontes.