Itaipu terá tarifa de repasse provisória de US$ 24,73

Valor definitivo será aprovado pela Aneel quando o conselho da usina apresentar formalmente o custo do serviço de eletricidade

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica estabeleceu tarifa de repasse provisória da potência contratada de Itaipu Binacional para 2022 no valor de US$24,73/kWh/mês. O resultado preliminar representa redução de 11,89%, com impacto médio também negativo na energia comercializada com as distribuidoras cotistas da usina de 1,28%. O valor atual é de US$28,07/kWh/mês.

A tarifa definitiva será homologada quando o Conselho de Administração da empresa apresentar formalmente o valor final do custo unitário do serviço de eletricidade (Cuse) do empreendimento. O conselho vai se reunir em 23 fevereiro para deliberar sobre a Base Orçamentária das Despesas de Exploração do ano que vem e a eventual revisão do valor do Cuse. A proposta de orçamento é de US$ 750 milhões.

Além desse custo, o preço pago pelos consumidores de energia do Centro Sul do país inclui a remuneração pela energia cedida pelo Paraguai ao Brasil, a parcela da diferença entre os fluxos financeiros anuais, definida por portaria dos ministérios de Minas e Energia e da Economia, e o saldo da conta de comercialização.

O Cuse, especificamente, inclui rendimentos de capital, pagamento de royalties e ressarcimento dos encargos de administração e supervisão; serviço da dívida da usina (juros e amortizações); despesas de exploração e saldo da conta de exploração. O cálculo provisório da rubrica resulta em redução no valor do serviço de eletricidade da usina de US$ 22,60/kW para US$18,97/kW.

O cálculo considera a queda de US$ 600 milhões no serviço da dívida de Itaipu, que passará de US$ 2 bilhões para US$1,4 bilhão. Já as despesas de exploração devem ter queda de U$$ 46 milhões.