Enchentes levam Neoenergia Coelba a dobrar efetivo de equipes

Estado já soma 72 cidades em situação de emergência, além de 16 mil desabrigados e 18 mortos

A Neoenergia Coelba dobrou o seu efetivo de turmas em operação para atender ao aumento de ocorrências provocado pelas fortes chuvas e ventos que atingem diversas regiões da Bahia desde o último fim de semana. A Bahia foi incluída no alerta laranja do Instituto Nacional de Meteorologia, que indica que as chuvas podem chegar a 100 milímetros ao dia e os ventos alcançarem 100 km/h. Estes fatores aumentam a incidência de objetos e vegetações de grande porte sobre a rede elétrica, além de obstruir e alagar vias de acessos a bairros e municípios.

No sul do estado, diversas estradas estão parcialmente ou totalmente interditadas, como a que liga Itabuna a Ilhéus. Em Itororó, no Sudoeste, a distribuidora precisou fazer desligamentos por questões de segurança, pois o nível de água nas residências está ultrapassando os medidores de energia. Já no Norte, em Jacobina, o grande volume de chuvas, aliado às descargas atmosféricas, afetaram o fornecimento de energia na cidade e municípios adjacentes. A distribuidora reforça que todo o efetivo de engenheiros, técnicos e eletricistas permanecerão de plantão até que a situação climática seja normalizada. A concessionária não medirá esforços para que todos os clientes tenham o fornecimento de energia restabelecido.

Vias interditadas na Bahia dificultam acesso da Noenergia Coelba

No último dia 26, o governo da Bahia incluiu em decreto mais 47 cidades na lista de municípios em situação de emergência em decorrência das chuvas intensas que atingiram o estado. Outras 25 cidades já estavam na lista, que agora tem 72 municípios. Com o aumento do número de cidades atingidas, o governo estadual ampliou a estrutura de apoio às vítimas. Além de Ilhéus, as cidades de Itapetinga, Vitória da Conquista, Ipiaú e Santa Inês também contam com postos avançados para facilitar o trabalho dos bombeiros. Até sábado, estado tinha 16.001 desabrigados pelas chuvas, 19.580 desalojados, dois desaparecidos e 18 mortos.