MCP liquidou R$ 4,1 bilhões em novembro de 2021

Do valor não pago, R$ 1,1 bilhão ainda está relacionado às liminares contra o pagamento do risco hidrológico no mercado livre

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica finalizou nesta quinta-feira, 6 de janeiro, as operações financeiras do Mercado de Curto Prazo referentes a novembro de 2021. O processo manteve os padrões históricos de movimentação, liquidando R$ 4,1 bilhões dos R$ 5,2 bilhões contabilizados.

De acordo com Rui Altieri, presidente do Conselho de Administração da CCEE, os pagamentos efetuados nesta liquidação mostram, mais uma vez, a solidez do sistema elétrico brasileiro. Segundo ele, até o momento, as operações financeiras do MCP seguem o cronograma habitual, preservando a dinâmica e a liquidez do mercado. Do valor não pago em novembro, R$ 1,1 bilhão ainda está relacionado às liminares contra o pagamento do risco hidrológico no mercado livre. Outros R$ 36,6 milhões correspondem a parcelamentos do processo de repactuação e apenas R$ 4,6 milhões referem-se à inadimplência.

Os agentes que possuem decisões judiciais vigentes para não participarem do rateio da inadimplência advindas das liminares perceberam adimplência de 98,5%. Aqueles que seguem amparados por decisões que impõem o pagamento proporcional, verificaram uma adimplência de 61,1%. Os credores que não possuem liminares receberam cerca de 26,6% de seus créditos.