EPE: Norte e Nordeste poderão escoar 57 GW de renováveis até 2026

Primeiro volume de uma série de estudos revela necessidade de mais 9.000 km de linhas de transmissão em 500 kV e cinco novas subestações para a parte sul da região Nordeste

Visando atender à crescente geração renovável prevista para o Nordeste e Norte do país nos próximos anos, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) iniciou uma série de estudos para avaliar a necessidade de expansão da malha de transmissão para intercâmbio das regiões com o Sudeste/Centro-Oeste. A previsão inicial é de um aumento significativo, passando de 17,2 GW nos próximos anos para aproximadamente 30 GW até 2026, viabilizando assim o escoamento de aproximadamente 57 GW de geração renovável do Norte/Nordeste.

O primeiro volume trata apenas da expansão da Área Sul da região nordestina. Contudo, dada a magnitude do potencial previsto, as recomendações envolveram expansões da malha de transmissão desde a região norte do estado da Bahia até os estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Os investimentos chegam a R$ 18,2 bilhões para 6600 km de linhas de transmissão em 500kV e quatro novas subestações de Rede Básica.

Dentre as recomendações do trabalho também se destaca a necessidade de antecipar a maioria das obras previstas no estudo Expansão da Capacidade de Transmissão da Região Norte de Minas Gerais, que agregam mais R$ 6,3 bilhões em recursos, com cerca de 2.500km de novas linhas em 500kV e uma nova subestação.

Conforme adiantado na semana passada, a Secretaria do Ministério de Minas e Energia iniciou os procedimentos para as outorgas de novas instalações e um webinar será realizado em conjunto com a EPE para apresentar o plano a todos os agentes e interessados, além do encadeamento com os demais estudos em andamento pela entidade. A data ainda será definida.