Barragem de CGH entra em estado de emergência em Minas Gerais

Companhia de Tecidos Santanense alterou nível de segurança da Usina do Carioca em função da cheia no rio São João

As chuvas que castigam grande parte de Minas Gerais nesse começo de ano seguem provocando diversos impactos e promovendo a necessidade de tomadas de decisão por parte de empreendedores e agentes ligados a barragens e aos recursos hídricos na região.

Após vistoria técnica na Usina do Carioca, uma CGH de 1,4 MW localizada entre Pará de Minas e Conceição do Pará, a Companhia de Tecidos Santanense, dona do ativo, alterou o nível de segurança da barragem para emergência devido a cheia excepcional no rio São João, conforme comunicado disponibilizado no site da empresa.

O informe aponta que a estrutura da represa não foi rompida e não apresenta alterações significativas nas últimas 12 horas. No entanto a alteração no patamar de segurança visa alertar as autoridades competentes sobre o problema que vem se formando na região.

Vale lembrar que no começo da semana a prefeitura de Pará de Minas retirou moradores da área que seria afetada em caso de rompimento da estrutura. Em seu site, a Aneel afirmou que uma equipe técnica da Agência está em campo acompanhando as atividades.