Cheia continua e UHE Três Marias bate recorde de vazão afluente

Cemig vai aumentar escoamento hídrico da barragem progressivamente para 3.480 m³/s até segunda-feira

Mesmo sem previsão de chuvas nos próximos dias na parte central de Minas Gerais, as águas que chegam ao reservatório da hidrelétrica Três Marias continuam em patamares extremamente altos em função do escoamento natural dos rios, informa a Cemig em comunicado enviado nesta sexta-feira, 14 de janeiro.

Nele a companhia afirma também o recorde diário de vazão afluente da barragem, equivalente a 8.939 m³/s e superior às maiores vazões do histórico, ocorridas nos anos de 1979, 1983, 1992 e 1997, data das maiores cheias já verificadas na região. No último boletim diário de operação do ONS, a UHE aparece com 85,71% de sua capacidade de armazenamento.

Essas afluências elevadas, mesmo com a política de vertimento avaliada anteriormente pela empresa, mantêm um significativo ganho de armazenamento do reservatório e levam à necessidade de ajustar uma ampliação das defluências totais a serem praticadas (vazão turbinada + vazão vertida), iniciando neste sábado com a ampliação da vazão para 2.180 m³/s, seguindo há cada dia progressivamente para 2.680 m³/s e 3.480 m³/s.

As manobras seguirão sempre às 8 horas de cada dia e a companhia diz seguir monitorando a condição de operação da UHE e que novas ampliações podem ser necessárias, conforme as vazões a serem verificadas nos próximos dias.