ONS: carga no SIN deve recuar 1,6% em janeiro

Expectativa é que Sudeste termine mês com volume de 41,4%

A carga no Sistema Interligado Nacional deve ter um recuo de 1,6% em janeiro na comparação com o registrado no mesmo período de 2021. Dados do Informe Preliminar Diário da Operação do Operador Nacional do Sistema Elétrico apontam para uma queda no Sudeste/ Centro-Oeste de 4,7%. O maior aumento fica com o Norte, que deve crescer 5,4%, sendo seguido pela região Sul, que deve subir 4,5%.  A queda no Nordeste deve ser de apenas 0,9% no primeiro mês do ano. A previsão teve forte alteração em relação a da semana passada, que sinalizava para um aumento de 0,6%.

Já no volume dos reservatórios, o Sudeste / Centro-Oeste deve terminar janeiro com nível de 41,4%. Para a região Nordeste, o valor esperado é de 75,5%. A projeção para os reservatórios do Norte é de um volume de 54,7%, enquanto os níveis no Sul deve ficar em 35,4% no dia 31 de janeiro.

A previsão de Energia Natural Afluente para o fim do mês no Sudeste/ Centro-Oeste é de 69.570 MW med, o mesmo que 106% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. Na região Sul, a ENA prevista é de 1.988 MW med, o equivalente a 27% da MLT. A região Norte deve registrar ENA de 32.783 MW med, que corresponde a 210 % da MLT. O Nordeste tem expectativa de ENA de 20.948 MW med, valor correspondente a 155% da MLT.

A média semanal do Custo Marginal da Operação nos submercados Sudeste/ Centro-Oeste e Sul é de R$ 61,77/ MWh. Na região Nordeste, ele chega a R$ 0,02/ MWh, enquanto no Norte fica zerado.