Raízen aporta R$ 10 mi em startup de mobilidade elétrica

Tupinambá Energia atua com soluções de recarga para veículos elétricos por meio de plataforma digital integrada a rede de eletropostos no país. Investimento pode se tornar participação societária

A Raízen anunciou aporte de R$ 10 milhões na Tupinambá Energia, startup criada em 2019 para o desenvolvimento de soluções de recarga elétrica veicular e que possui uma plataforma digital integrada a uma rede de eletropostos. A rodada contou também com a participação da investidora Plataforma Capital.

O aplicativo reúne atualmente mais de mil pontos de recarga mapeados o que facilita a jornada dos motoristas ao consolidar a malha de infraestrutura de carregadores elétricos presentes no país. A empresa também gera receita ao disponibilizar painéis publicitários em estações junto a shoppings e centros comerciais, promovendo experiência diversificada no ecossistema da mobilidade elétrica.

Segundo a companhia, o investimento visa acelerar o desenvolvimento da rede de carregamento no país, fortalecendo ainda mais o software e aplicativo criados pela startup e concebendo uma parceria complementar, as quais as empresas passarão a oferecer soluções em conjunto ao mercado. Como parte da estratégia há a possibilidade da gigante converter seu investimento em participação societária.

A parceria também irá complementar e integrar o portfólio da Raízen em eletromobilidade, que inclui o fornecimento de energia renovável e soluções de abastecimento para frotas de empresas, além do desenvolvimento de uma ampla rede de recarga rápida através do programa Shell Recharge, anunciado em no final de 2021.

A aceleração de startups não é novidade para a Raízen. Há quatro anos a companhia criou o Pulse, um dos grandes hubs incentivadores de inovação aberta do Brasil e importante engrenagem que viabiliza a oxigenação de novas ideias e práticas que enriquecem os diferentes modelos de negócio da companhia.

Atualmente o programa colabora diretamente com o desenvolvimento de mais de 50 startups associadas, tendo possibilitado mais de 70 projetos-piloto fossem ou estejam sendo testados dentro da companhia. A empresa possui participação societária em startups do setor, como Tyr, Diel e Holu, a partir do acordo de formação de joint venture com o Grupo Gera, que atua com projetos de geração distribuída no Brasil, comercialização e soluções de tecnologia escaláveis.