EDP antecipa lote 21 de transmissão em seis meses

Empreendimento de 435 quilômetros reforça sistema de transmissão do estado e antecipa receita de R$ 143,1 milhões à companhia

A EDP anunciou a energização de duas novas linhas de transmissão em Santa Catarina com seis meses de antecipação frente ao cronograma da Agência Nacional de Energia Elétrica. Com a conclusão desta etapa, a integração do empreendimento ao Sistema Interligado Nacional proporcionará uma Receita Anual Permitida de R$ 208 milhões, resultando em uma receita antecipada total de R$ 143,1 milhões.

O projeto consistiu na entrega de uma linha em 525kV e 250 km de extensão e outra de 230kV e 6 km de extensão, conectando uma subestação já existente à nova SE Siderópolis 2, previamente inaugurada pela companhia e proporcionando maior capacidade de suprimento e confiabilidade na região.

Em junho a EDP já havia concluído, com 14 meses de antecipação, o primeiro trecho do empreendimento, que intercepta as cidades de Biguaçu, Siderópolis e Forquilhinha. O bloco é constituído pela SE Siderópolis 2, com capacidade de transformação de 672 MVA, além de um conjunto de linhas de transmissão que totalizam 180 km.

No total o lote 21 inclui 435 km de linhas, 925 torres e uma subestação e percorre 28 municípios catarinenses. Sua construção recebeu investimento de R$ 1,28 bilhão e gerou 4 mil empregos. “Com essa conclusão podemos nos dedicar a novos projetos no segmento e seguiremos atentos às oportunidades, tanto no mercado primário, via leilões, quanto no secundário”, comentou o CEO da EDP no Brasil, João Marques da Cruz em comunicado da empresa.

O empreendimento é uma parceria entre a empresa e a Celesc, na proporção de 90% /10%. A sociedade entre as empresas, que constituiu a concessionária EDP Transmissão Aliança SC, arrematou o empreendimento no Leilão de  Transmissão 5/2016, realizado pela Aneel em abril de 2017.

Aportes em Transmissão

A EDP já investiu R$ 4,4 bilhões em obras e projetos de transmissão nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Espírito Santo, Acre e Rondônia. Em outubro, a companhia adquiriu a Celg Transmissão em leilão, já rebatizada como EDP Goiás, possuindo em seu portfólio 756 quilômetros de redes de transmissão e 14 subestações que percorrem predominantemente o estado goiano.