Lucro da Isa Cteep cai 4,6% e fica em R$ 1 bi em 2021

Companhia também registrou recorde de investimentos e de proventos distribuídos aos acionistas em 2021

A transmissora Isa Cteep encerrou 2021 com lucro líquido de pouco mais de R$ 1 bilhão, valor 4,6% inferior ao registrado no ano anterior, informa a companhia em suas demonstrações financeiras, divulgadas na noite da última quarta-feira, 23 de fevereiro. O motivo alegado para o resultado foi a reprogramação do pagamento das parcelas da Rede Básica Sistema Existente (RBSE).

Por sua vez a receita líquida da empresa atingiu R$ 3,3 bilhões no período, alta de 3%, enquanto o EBITDA ficou em taxa semelhante a 2020, perfazendo R$ 2,6 bilhões. Já os aportes financeiros na expansão e na modernização do parque instalado cresceram 152% para R$ 3,3 bilhões no ano, representando recorde, assim como na distribuição de R$ 2,8 bilhões em proventos aos acionistas.

Desse montante aplicado em investimentos, R$ 368 milhões foram destinados a projetos de reforços e melhorias; mais de R$ 1 bilhão aos novos empreendimentos arrematados em leilão e R$ 1,6 bilhão à aquisição da Piratininga – Bandeirantes Transmissora de Energia (PBTE). A transmissora ainda possui autorizações para realizar 237 projetos com aporte previsto pelo regulador de R$ 2,7 bilhões, a serem executados até 2025.

Avanços em inovação

Entre os projetos a empresa destacou a energização da subestação Lorena, a primeira digital do Sistema Interligado Nacional (SIN). O empreendimento vai duplicar o abastecimento de energia para a região do Vale do Paraíba (SP), que passa a contar com um sistema redundante.

Outra tecnologia explorada será a de armazenamento de energia por meio de baterias em larga escala no sistema de transmissão brasileiro, a ser instalado na subestação Registro (SP), uma das responsáveis pelo abastecimento do Litoral Sul Paulista. A ideia é criar um laboratório de inovação, promovendo debates sobre como inserir o novo segmento na rede, com trunfos como resposta imediata e elevada flexibilidade operativa, além de ser a diversificação de um negócio. O investimento é de R$ 146 milhões e previsão de entrega da obra em novembro deste ano.