CMSE mantém despacho térmico limitado a 8 GWméd

Retomada da operação da hidrovia Tietê-Paraná será antecipada

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico manteve o despacho térmico fora da ordem de mérito para atendimento à região Sul. A decisão foi anunciada em reunião nesta quarta-feira, 9 de março, e reforça determinação aprovada no mês passado em reunião extraordinária do colegiado.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico apontou melhora nas condições de atendimento ao sistema interligado em razão das chuvas e das ações de recuperação dos reservatórios. O armazenamento do SIN atingiu na terça-feira (08/03) 63,6% , após fechar fevereiro com nível entre 7,3 pontos percentuais (p.p.) e 1,8 p.p. acima do previsto, para o pior e o melhor cenários projetados no mês anterior.

Apesar das previsões de melhora nas chuvas para o sul do país este mês, foi mantida a geração de usinas termelétricas fora da ordem de custo, limitada a 8 mil MW médios e com CVU máximo de R$ 375,66/MWh. O valor considera usinas despachadas pelo Operador do Sistema e eventual importação de energia da Argentina e do Uruguai.

Em nota após o encontro mensal do comitê, o Ministério de Minas e Energia também anunciou a antecipação do retorno da navegabilidade de embarcações na hidrovia Tietê-Paraná, que ocorreria a partir de meados de março. A reabertura do corredor hidroviário antes da data prevista é fruto, segundo o MME, dos esforços conjuntos do setor elétrico e dos atores envolvidos na gestão da água, especialmente a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico.