Sócios da UHE Santo Antônio avaliam impactos de arbitragem envolvendo consórcio construtor

Processo ainda está em andamento, mas valores já foram provisionados em balanço da Saesa

A Cemig e a Eletrobras estão avaliando os impactos nas suas demonstrações financeiras da arbitragem envolvendo a Santo Antônio Energia e o Consórcio Construtor Santo Antônio. Em comunicado enviado ao mercado na última quinta-feira, 9 de março, a Santo Antonio Energia, que opera a UHE Santo Antônio (RO – 3.568 MW) revelou que somente após apreciação de pedido anterior e de possíveis esclarecimentos que devem ser solicitados pelas outras partes a sentença se tornará definitiva, de modo a produzir efeitos e a definição do montante devido. A Saesa ressalta que a arbitragem ainda se encontra em andamento e segue sob confidencialidade. Furnas possui 43,06% do controle acionário da Madeira Energia, controladora de Santo Antônio, enquanto a Cemig possui 8,53% de participação.

Ainda de acordo com a operadora da usina do Rio Madeira, parte dos seus pedidos na arbitragem foram deferidos, assim como alguns dos pedidos do CCSA e conforme o caso, de seus consorciados em face da Saesa. Além da procedência em relação aos pedidos do CCSA – que a Santo Antônio Energia discorda – já foram provisionados com R$$ 770 milhões no balanço financeiro sob a rubrica “Cauções em Garantia” e mais R$ 492 milhões na rubrica “Outras Provisões”. Foram ainda deferidos outros pleitos com valor adicional estimados em R$ 226 milhões a pagar.