Neoenergia recebe 150 MW em módulos UFV da Canadian

Entrega dos componentes permite início da montagem das peças do primeiro parque de geração solar centralizada da companhia

A Neoenergia recebeu os primeiros módulos fotovoltaicos importados para sua planta localizada no sertão paraibano. Ao todo serão instaladas 228.780 peças do modelo CS7N, fabricado pela Canadian, com potências unitárias de 650Wp, 655Wp e 660Wp. O empreendimento marca a entrada da empresa na fonte centralizada e totalizará 149,3 MWdc, suficiente para abastecer mais de 150 mil residências.

Os componentes escolhidos para a nova usina são bifaciais, captando a radiação solar direta e a irradiação refletida pelo solo na face inferior do módulo. Além disso serão instalados trackers da STI Norland que possuem um sistema de seguidores que acompanham o posicionamento do sol ao longo do dia, ampliando ainda mais a captação da luz solar. A área da planta é de aproximadamente 300 hectares, equivalente a 300 campos de futebol.

Os módulos foram fabricados na China e levados em navios do Porto de Shanghai até o Porto de Suape (PE). De lá foram enviados por transporte terrestre até Santa Luzia (PB), uma distância de aproximadamente 400 km. Para o transporte foram necessários 435 contêineres. Cada módulo mede 2,3 metros de comprimento e 1,3 metro de altura, pesando 34,4 quilos. Se colocados lado a lado, a soma é de aproximadamente 300 km, ou seja, a distância entre Recife (PE) e Natal (RN).

A construção da usina solar foi iniciada em maio de 2021, com antecipação em relação ao plano de negócios. A previsão da companhia é que a operação comercial do ativo seja iniciada no segundo semestre deste ano. A energia gerada será destinada ao mercado livre de energia. Vale lembrar também que a UFV possui sinergia operacional com o Complexo Eólico Chafariz e a linha de transmissão Santa Luzia, já em funcionamento.