Reservatório de Sobradinho atinge 100% da capacidade

Nível foi atingido pela última vez em 2009. Chuvas no alto São Francisco desde o início do período úmido levaram a aumento no volume

A Chesf informou que nesta sexta-feira, 1º de abril, o reservatório da UHE Sobradinho atingiu 100% de sua capacidade – 34,1 bilhões de metros cúbicos d’água. A marca foi alcançada pela última vez em 2009, há 13 anos. O diretor de Operação da estatal, João Henrique Franklin, conta que desde o início do período úmido na bacia do Rio São Francisco, com fortes chuvas no alto São Francisco, foi visto o aumento gradativo do volume d’água no rio e o acúmulo devidamente monitorado e controlado através das vazões nos reservatórios da Chesf.

Franklin complementou ainda que este cenário pluviométrico levou o maior reservatório do Nordeste à totalidade de sua capacidade, vertendo uma vazão de saída, atualmente, de 3.000 m³/s, que será mantida até nova avaliação. Segundo o diretor, a partir de agora, com os reservatórios cheios, haverá um cenário de segurança hídrica para o período seco, garantindo o atendimento à geração de energia e aos demais usos múltiplos da água na Bacia do São Francisco. Desde janeiro, com a incidência forte de chuvas na bacia, por mais de 50 dias, a Chesf manteve a vazão em 4.000 m³/s.

A redução para o atual patamar tem o objetivo de recuperar o nível do reservatório de Itaparica (Usina Luiz Gonzaga-PE), preservando um volume seguro em todos os reservatórios para suprir as necessidades dos usos múltiplos e a geração de energia durante o período seco, que se inicia em maio e segue até novembro. No último dia 24, a Chesf começou a redução do vertimento das cascatas do Velho Chico, iniciando um período em que toda a vazão praticada nos reservatórios será exclusivamente turbinada para geração, conforme necessidade do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

João Henrique Franklin ressaltou o apoio recebido, durante todo o período de vertimento, por parte da ANA, do ONS, do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, e pelas defesas civis dos estados e municípios envolvidos na operação, no longo processo de controle de cheias, desde novembro.