Adriano Pires declina convite para presidência da Petrobras

Executivo alegou que não conseguiria se desvincular de consultoria em tempo hábil

O consultor Adriano Pires declinou nesta segunda-feira, 04 de abril, do convite para o cargo de presidente da Petrobras. A resposta veio em carta enviada ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Pires alegou que não conseguiria se desvincular do Centro Brasileiro de Infraestrutura em tempo hábil para assumir as funções executivas na estatal.

A indicação de Pires deveria ser votada na assembleia geral dos acionistas marcada para o próximo dia 13. Na carta, Pires disse que iniciou imediatamente os procedimentos para se desligar do CBIE, que dirige com o filho. “Ao longo do processo, porém, percebi que infelizmente não tenho condições de fazê-lo em tão pouco tempo”, afirmou o consultor.

Albuquerque encaminhou correspondência a Pires manifestando compreensão às “razões que o motivaram a declinar da indicação à Presidência da Petrobras”.

Pires foi o segundo executivo a se retirar da lista de indicações do governo para o conselho de administração da Petrobras. No último domingo, 03, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, também alegou que não teria como se desvincular das funções no clube de futebol, que é sua prioridade.