Copel financia desenvolvimento de sistema que detecta cabos de média tensão energizados caídos ao solo

Companhia acredita que pesquisa realizada é um avanço naquilo que é uma questão de segurança para muitas concessionárias do Brasil e do mundo

Em busca de uma solução para o problema dos relés dos circuitos de distribuição de energia elétrica para que eles desliguem sempre que houver uma situação de risco, a Copel financiou um Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento que resultou na construção de um software que promete auxiliar na detecção e localização em tempo real de casos em que a corrente é muito baixa, evitando a situação de risco no caso de um fio se romper e cair ao solo.

O desafio do projeto era desenvolver um sistema integrado, composto por ferramentas computacionais para análises oscilográficas das correntes e tensões disponibilizadas por dispositivos eletrônicos inteligentes, relés, sensores de tensão e de corrente e medidores inteligentes de energia instalados na subestação e ao longo da rede de distribuição. Através de algoritmos eficientes e robustos, ele deve detectar, classificar automaticamente e localizar, em tempo real, faltas de alta impedância na rede de distribuição, que são os casos em que a amplitude da corrente fica abaixo dos valores que normalmente sensibilizariam os elos fusíveis e relés de sobrecorrente.

De acordo com a Copel, o sistema foi desenvolvido por pesquisadores do instituto Lactec, através do P&D 2866-0503/2018, chamado “Sistema automatizado de classificação, detecção e localização de faltas de alta impedância em redes de distribuição”. A proposta foi apresentada à Chamada Pública lançada pela distribuidora do grupo Copel em 2018, tendo sido mapeada e priorizada pela Comissão de Inovação da empresa, e alinhada ao roadmap tecnológico e ao planejamento estratégico da Companhia.

A companhia acredita que com a pesquisa realizada, a Copel avança naquilo que é uma questão de segurança para muitas concessionárias do Brasil e do mundo: evitar acidentes por choque elétrico quando do rompimento de cabos de média tensão ao solo (de 6 kV a 36 kV). Além disso, o sistema é capaz de contribuir direta e decisivamente em eficiência e na melhoria dos índices de qualidade do fornecimento de energia elétrica aos consumidores, uma vez que a rápida localização do defeito na rede pelas equipes de operação e emergências permite agilidade no reestabelecimento do circuito, afetando um número menor de consumidores.