Expansão da geração soma 347 MW em março

Ativos termelétricos e solares responderam juntos por 65% da oferta adicional no mês e quase 100 MW foram acrescidos aos sistemas isolados em Roraima

O Brasil teve um acréscimo de 347 MW na sua matriz energética em março, segundo dados compilados pela Aneel e disponibilizados nessa sexta-feira, 8 de abril. O resultado foi puxado principalmente pelas termelétricas, que responderam por 36% entre 126,3 MW adicionados ao sistema, seguido pela fonte solar, com 29% e 73,4 MW. Completam o quadro as centrais eólicas, com 21% e 47 MW e as pequenas centrais hidrelétricas, perfazendo 14% e 47 MW.

No acumulado do primeiro trimestre o incremento na capacidade instalada chegou a 1.367 MW com novos empreendimentos em 11 estados de quatro regiões do país. Os destaques ficaram para a Bahia, com 421,5 MW; Rio Grande do Norte, com 306,6 MW e o Paraná, com 189,4 MW. O estado de Roraima, atendido por sistemas isolados, recebeu um reforço de 97 MW em termelétricas.

83% de renováveis

Até 1º de abril a potência total fiscalizada em solo brasileiro era de 182.841,3 MW, conforme dados do Sistema de Informações de Geração da ANEEL, o SIGA, atualizado diariamente com dados de usinas em operação e de projetos outorgados em fase de construção. Desse total em funcionamento 83% vem de fontes consideradas mais ambientalmente amigáveis, com baixas emissão de gases do efeito estufa.