Omega se diz pronta para abertura do mercado

Geradora renovável quer mais de 3,6 GW em 2024

Em teleconferência de resultados realizada nesta quinta-feira, 5 de maio, o CEO da Omega energia, Antonio Bastos, revelou que a empresa está ‘muito pronta’ para a abertura de mercado. Segundo o executivo, somente no primeiro trimestre, a Omega fechou cerca de 80 contratos de clientes livres, número que ele considera positivo. “Estamos 100% prontos para que esse movimento acontecendo, tenhamos uma participação importante de mercado nessa expansão”, afirmou. Em 2020, a geradora renovável criou uma plataforma digital para venda de energia elétrica, já mirando a liberalização do mercado. Em breve, a plataforma  deve oferecer novos produtos, como Geração Distribuída.

Bastos citou ainda os efeitos do alto percentual de subsídios nas tarifas de energia e que esse é um tema que deve ser  combatido estruturalmente. Sobre a expansão, o executivo lembrou que o portfólio da Omega é grande e que a partir de 2024 haverá um fluxo de caixa que  a balizará. Ele quer que a geradora tenha acima de 3,6 GW em 2024, podendo chegar a 4 GW e a vê com plenas condições para atingir essa meta. “É absolutamente  factível, existem fontes de recursos e estrutura que temos pensado para pôr isso de pé e manter nosso ritmo”, avisa.

A fonte eólica onshore deve dominar essa expansão dos ativos da Omega, por atualmente na visão do CEO apresentar mais competitividade que a solar. Mas Bastos não descarta que a energia solar, admitindo que ela deve contribuir com cerca de 20% a 25% do crescimento.