Engie não pretende aumentar participação na TAG e irá aos leilões de transmissão

Time de desenvolvimento está trabalhando para que a empresa possa ser mais competitiva do que nos últimos leilões

A Engie Brasil Energia anunciou nesta sexta-feira, 06 de maio, que não tem interesse em aumentar a sua participação na TAG. “Estamos satisfeitos com a performance do ativo e não vemos nenhuma possiblidade de aumentar a nossa participação na TAG”, disse em teleconferência Marcelo Malta, diretor financeiro da companhia. A participação acionária da Engie na TAG é de 65% enquanto a CDPQ detém os demais 35%.

Além disso, o diretor também comentou que tem percebido alguns movimentos que trazem algum otimismo para os negócios que envolvem a TAG. “Temos observado interesse na utilização de gasoduto e oportunidades de expansão. Acho que vale citar que já fechamos o trato de conexão no terminal de Sergipe e Fortaleza. Essa é uma amostra que oportunidades estão surgindo e temos perceptivas positivas para os próximos anos”, ressaltou.

Já em relação aos próximos leilões de transmissão, Malta afirmou que a Engie tem interesse e certamente irá participar do certame que ocorrerá em junho e no final do ano. “Nosso time de desenvolvimento está trabalhando na avaliação desses projetos para que possamos ser um pouco mais competitivos do que nos últimos leilões, onde os preços ficaram bem abaixo do que esperávamos para viabilizar um projeto dessa natureza. Os leilões de junho e do final do ano tem lotes maiores que os anteriores e isso seleciona alguns players e a concorrência vai se restringir a grandes empresas”, explicou.

Hidrogênio verde
A Engie também já conta com uma equipe experiente para atuar no projeto de hidrogênio verde. “Temos conversado com o mercado sobre essas oportunidades e já apresentamos um MOU, porém, não podemos dar detalhes, nos próximos trimestres falaremos sobre isso”, disse Marcelo Malta.

Além disso, o diretor também declarou que tem conversado com algumas empresas para avaliar oportunidades de parcerias. “O governo alemão está para lançar um edital para compra de hidrogênio verde com recursos incentivados pelo próprio governo. Um dos projetos que estamos discutindo pode estar relacionado com a expectativa de eventualmente aproveitarmos oportunidades desse leilão”, finalizou.