Mercado de curto prazo movimenta R$ 1,5 bi em março

Foram contabilizados R$ 2,6 bilhões sendo que R$ 1,1 bilhão está relacionado a decisões judiciais no mercado livre

A liquidação financeira do mercado de curto prazo referente a março de 2022 movimentou volume padrão dessa operação. Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, foram liquidados R$ 1,5 bilhão dos R$ 2,6 bilhões contabilizados.

Do valor não pago em março, R$ 1,1 bilhão ainda está relacionado às liminares contra o pagamento do risco hidrológico no mercado livre. Outros R$ 12,1 milhões correspondem a parcelamentos do processo de repactuação e R$ 862 mil à inadimplência.

Os agentes que possuem decisões judiciais vigentes para não participarem do rateio da inadimplência advindas das liminares perceberam adimplência de 99,3%. Aqueles que seguem amparados por decisões que impõem o pagamento proporcional, verificaram uma adimplência de 34,2%. Os credores que não possuem liminares receberam cerca de 23,7% de seus créditos.