Leilões A-5 e A-6 cadastram mais de 2 mil projetos com 115 GW

No A-5, foram 1.345 projetos cadastrados em 55.822 MW, enquanto no A-6 foram 722 que somam 56.134 MW

A  Empresa de Pesquisa Energética conclui o cadastramento dos empreendimentos para participação nos Leilões de Energia Nova A-5 e A-6 de 2022. De acordo com a EPE, considerando os dois Leilões, foram cadastrados mais de 2 mil projetos, totalizando cerca de 115 GW de oferta. No leilão A-5, foram cadastrados 2.044 projetos que somam 83.005 MW. Já no leilão A-6 foram 722 com potência reunida de 56.134 MW. De acordo com a EPE, Mais de 61% dos projetos cadastrados optaram por aproveitar a documentação de leilões anteriores. A opção dispensa o envio de documentos pelos agentes e reduz o volume de dados avaliados pelo corpo da EPE.


Fonte: EPE

No certame A-5, a fonte solar lidera, com 1.345 projetos cadastrados em 55.822 MW. Em seguida vem a eólica, com 574 usinas e 23.156 MW. As PCHs somam 1.516 MW em 91 empreendimentos, enquanto o biogás e carvão tem 1.328 MW em seis usinas cadastradas. Os 18 projetos a biomassa cadastradas no A-5 somam 1 GW . As térmicas movidas a resíduos sólidos urbanos, que tem um produto específico, terão 180 MW divididos em dez empreendimentos. Por estado, a Bahia tem 23% da potência dos projetos cadastrados. Minas Gerais vem em segundo, com 19% e destaque para as solares.

Fonte: EPE

No leilão A-6, o gás natural vem com 31.689 MW e 51 usinas cadastradas. As eólicas disputarão o leilão com 545 projetos em 21.590 MW. Os hídricos reúnem 99 usinas e 1.675 MW, enquanto a biomassa vem com 18 plantas e 1 GW. As nove UTEs de RSU aptos ao leilão somam 176 MW. O Rio de Janeiro lidera por estado, com 29% da potência cadastrada, devido aos projetos a gás natural. A Bahia ficou em segundo, com 19%.