Aporte de Furnas em Santo Antônio pode inviabilizar capitalização

Situação com debenturistas precisa ser definida até o dia 6 de junho

O aporte que a Furnas deverá fazer em decorrência do aumento de capital na Madeira Energia – Sociedade de Propósito Específico dona da UHE Santo Antonio (RO – 3.568 MW) – poderá causar o cancelamento da oferta global que culminará na privatização da Eletrobras. Furnas deverá ter o aval prévio dos titulares dos papéis da emissão de debêntures do aumento até o dia 6 de junho, sob pena do revés. O aumento de capital deverá custar R$ 1,5 bilhão a Furnas e já foi marcada assembleia com o tema em pauta para o dia 30 de maio.

No prospecto da oferta de ações, a Eletrobras explica que como o aumento de capital é superior ao valor limite para essas situações, a anuência é requerida para evitar o inadimplemento ou vencimento antecipado cruzado da maioria do endividamento de Furnas. Em 31 de março de 2022, o endividamento total de Furnas correspondia a R$ 7 bilhões e o endividamento total da Eletrobras correspondia a R$ 41,6 bilhões.