ONS prevê recuo de 1,6% na carga de junho

SE/CO deve fechar o mês com 66% da capacidade dos reservatórios

O Operador Nacional do Sistema Elétrico ampliou a redução da carga no Sistema Interligado Nacional para o mês de junho. Agora, a perspectiva é de queda de 1,6%, somando 65.649 MW médios. Com exceção da região Norte, que deve crescer 0,8%, os outros submercados devem recuar 2%, no caso de Nordeste e Sudeste/Centro-Oeste, e 1,5% no Sul.

Já o Custo Marginal de Operação médio está equalizado em R$ 50,08/MWh em todas as regiões. Nas cargas pesada e média, o CMO está em R$ 50,88/MWh e a leve, em R$ 49/MWh. A expectativa é de despacho de 2.701 MW médios na semana operativa, que inicia no próximo sábado, 18 de junho. Toda a geração será por inflexibilidade.

Nos reservatórios, a perspectiva é que a Energia Natural Afluente fique acima da média no Sul, com 192% da média de longo termo; e abaixo nos demais submercados. No SE/CO, a ENA deve alcançar 74% da média histórica, enquanto no Norte e no Nordeste, ficará em 66% e 81% da MLT, respectivamente.

O armazenamento dos reservatórios ficará em 66% da capacidade no SE/CO. Enquanto nos outros submercados acima de 90%, com o Norte chegando a 98,7% no fim do mês, o Sul a 92,6% e o Nordeste a 91,9%.

Na semana que vem, o ONS realiza a reunião do Programa Mensal de Operação de Julho nos dias 23 e 24 de junho.