Reajuste da Enel SP terá efeito médio de 12,04% para consumidores

Na alta tensão, impacto será de 18,03% e na baixa tensão, de 10,15%

Os consumidores na área de concessão da Enel Distribuição São Paulo terão um aumento médio de 12,04% nas suas tarifas. O reajuste foi definido pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica em reunião nesta terça-feira, 28 de junho. Para os consumidores da alta tensão, o impacto será de 18,03%, enquanto na baixa tensão, fica em 10,15%. a nova tarifa vale a partir do dia 4 de julho. A Enel SP tem 7,6 milhões de unidades consumidoras.

Do total na parcela A, os encargos setoriais são 5,63%, os custos com transmissão 2,03% e os custos de energia, 2,04%. Na parcela B, os custos da distribuição somaram 3,76% do total do reajuste. Na composição da tarifa, os tributos pesam 23,8%, os custos com energia 28,6% e os custos de distribuição, 22,9%. Os encargos setoriais ficaram com 16,9% de impacto na composição. Durante a reunião, os diretores Helvio Guerra e Camila Bomfim ressaltaram os esforços executados por vários entes para a mitigação dos impactos tarifários, como a CDE Eletrobras, que mitigou a chance de um reajuste maior. O esforço de redução impediu impediu que o aumento chegasse a 27,64%.