Financiamento da Neoenergia junto ao BNDES recebe certificação de empréstimo verde

Financiamento ajudará na implantação de mais de 1.100 quilômetros de linhas de transmissão entre os estados do Paraná e de Santa Catarina

Financiamento da Neoenergia junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) recebeu certificação de empréstimos verdes para projetos de transmissão de energia de fontes renováveis no Brasil. O apoio do BNDES é no valor de R$ 1,3 bilhão e a estimativa é que implantação de mais de 1.100 quilômetros de linhas de transmissão entre os estados do Paraná e de Santa Catarina.

O projeto da Neoenergia visa escoar energia de baixo carbono, bem como incrementar a segurança de suprimento de energia nos respectivos estados. A certificação está alinhada ao Green Loan Principles (GLP) e às boas práticas de mercado para a captação de empréstimos verdes.

“O Projeto Vale do Itajaí é um exemplo de parceria entre o BNDES e a Neoenergia na construção de um futuro reconhecidamente sustentável e resiliente para o setor. A certificação dos projetos é um passo importante para tanto”, disse o Chefe do Departamento de Energia Elétrica do BNDES, Alexandre Siciliano.

O parecer que certificou a operação foi elaborado pela NINT Group e destacou que o financiamento do BNDES está associado à disponibilização de energia acessível e limpa e à mitigação aos efeitos da mudança global do clima. A iniciativa também contribui para o aumento na transmissão de energia renovável na região Sul.

Outro destaque da operação é a transparência das informações constantes no relatório anual dos indicadores financeiros e de impacto socioambiental da Neoenergia. Segundo a NINT Group, houve menções positivas à metodologia de avaliação de riscos climáticos, à operação ser baseada no Green Finance Framework da empresa e à existência de mecanismos de vencimento antecipado em caso de alteração de uso dos recursos.

“A Neoenergia tem um importante papel para o desenvolvimento sustentável do setor elétrico brasileiro gerando valor para a sociedade. A certificação do financiamento verde reforça nosso compromisso em executar projetos com transparência e práticas ambientais responsáveis rumo a uma transição equilibrada para uma economia de baixo carbono”, ressaltou o Diretor-executivo de Finanças e de Relações com Investidores da Neoenergia, Leonardo Gadelha.

Entre as metas da companhia para 2030, está situar a intensidade das emissões abaixo de 50 gramas de CO2 por kWh gerado, visando alcançar a neutralidade em carbono em 2050.

“Com essa atual certificação, o BNDES mantém o seu pioneirismo no mercado de títulos sustentáveis. Já havíamos sido o primeiro banco brasileiro a realizar uma emissão de Green Bond, no mercado de capitais internacional, e a primeira instituição financeira a emitir letras financeiras verdes, no mercado local”, explicou o Superintendente da Área de Energia do BNDES, Daniel Barreto.