RVD: Indústria propõe redução de 237 MW médios em setembro

Segundo ONS, o montante evidencia a adesão do setor industrial a essa iniciativa para a operação do durante o cenário atual de escassez hídrica no País

O setor industrial brasileiro se comprometeu a reduzir 237 MW médios do seu consumo de energia durante os horários de pico no mês de setembro, segundo o Operador Nacional do Sistema. O valor foi aprovado em reunião do grupo técnico do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico em reunião realizada na última sexta-feira.

Esse é o primeiro mês de funcionamento do programa Redução Voluntária de Demanda de Energia Elétrica (RVD), proposto pelo governo, por meio do Ministério de Minas e Energia a fim de minimizar a possibilidade de um racionamento. Em nota, o Operador disse que “o montante evidencia a adesão do setor industrial a essa iniciativa relevante para a operação do Sistema Interligado Nacional durante o cenário atual de escassez hídrica no País”.

O programa incentiva grandes consumidores de energia a reduzir ou deslocar seu consumo de energia para fora dos horários de maior demanda do sistema elétrico e evitar sobrecarga, que poderia levar a apagões e blecautes pontuais.

O presidente da Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres, Paulo Pedrosa, lembra que a entidade sempre foi uma das principais apoiadoras do RVD, propondo que o governo simplificasse as regras e permitisse os consumidores que estão no mercado livre contribuíssem. “A Abrace sempre defendeu o movimento em que a demanda é parte das soluções de mercado. Estamos começando a percorrer o caminho da eficiência”, disse.

O programa foi lançado pelo governo no fim de agosto em que os grandes consumidores reduzem o consumo em troca de uma bonificação. Para aderir ao programa, os grandes consumidores de energia têm de ofertar, pelo menos, uma economia em lotes de 5 MW e com duração de 4 a 7 horas.